O polêmico vídeo da Miley Cyrus – Mother’s Daughter

Oh my God, she got the power!

Se eu já tinha amado a música Mother’s Daughter, agora com o vídeo estou ainda mais apaixonada e será difícil tirar do replay. Sentia muita falta do pop que faz críticas sociais de empoderamento feminino como as cantoras de antigamente costumavam fazer, por isso me encantei tanto com o clipe, que lembra uma mistura de Madonna (em Human Nature) com Britney Spears (em Oops!… I did It Again) sem deixar de ser Miley Cyruspolêmicas são como refresco!

Apesar da simplicidade minimalista visual, a mensagem que carrega é tão densa que pode ser pesada para muitos espectadores. Ela vem esfregar na cara o poder da mulher e ri ironicamente dos estereótipos que a sociedade incute ao tentar nos aprisionar. O vermelho representando o pecado e a fúria, um objeto sexual que pensa, uma armadilha para os homens, uma femme fatale, alguém que luta pelos direitos de liberdade e celebra o sagrado feminino. Se eu fosse fazer um clipe, com certeza iria querer algo semelhante.

so don’t fuck with my freedom
i came back to get me some
i’m nasty, i’m evil
must be something in the water or that i’m my mother’s daughter

GOT SIN?

A Miley Cyrus está de parabéns!

p.s.: agora já sei o que usar no halloween!

Anúncios

R.I.P. Hubert de Givenchy

Hubert de Givenchy foi um dos maiores estilistas de todos os tempos. Apesar de ter um gosto refinado e atemporal, reestruturou a moda de Paris e do mundo, quebrando o estilo “New Look” da Dior e devolvendo a liberdade para a mulher, com silhuetas confortáveis e soltas.
. Continue lendo “R.I.P. Hubert de Givenchy”