Louboutin no NYFW

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-01

Para a New York Fashion Week dessa temporada de outono/inverno 2017, Christian Louboutin continuou sua colaboração com 6 designers americanos. Foram desfilados sapatos clássicos e outros modelos personalizados especialmente para a interpretação artística dos designers, que também seguiram a premissa máxima de que as mulheres pertencem ao topo, inspirando e sendo inspirados pelas mulheres poderosas – esse é o atual lema do Louboutin.

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-02

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-03

Essa é a 3ª colaboração do designer com a marca recém-chegada, Novis, que é fundamentada na brincadeira e experimentação das cores. Nessa temporada, Jordana Warmflash (designer da marca) se inspirou no design moderno das artes e móveis dinamarqueses e suecos. As cores vibrantes – azul royal, amarelo, vermelho, rosa e verde – ilustraram também os sapatos dessa coleção, onde aparecem enfeitados com pompons ♡, remetendo a delicadeza e fazendo alusão ao tricô do restante das peças. As unhas foram pintadas com flores expressionistas vintage, usando os esmaltes Christian Louboutin nas cores Khol, Rouge, Pluminette, Daffodile e Mula Lisa.

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-04

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-05

Um dia depois, foi a vez da coleção clean e moderna da Cushnie et Ochs. Juntamente com vestidos lápis super elegantes, slip dresses minimalistas, tom cítrico e um pouco de paetê, as sandálias Crystal Queen e Acide Lace do Louboutin são bem básicas e em cores neutras – preto e nude. Para combinar com o estilo sofisticado, as unhas nude tb foram pintadas com o esmalte da marca, na cor La Favorita com listrinhas de adesivo metálico. ♡

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-06

É a segunda vez que a marca Tome (financiada pelo CFDA Vogue Fashion Fund) trabalha em parceria com o Christian Louboutin, dessa vez trazendo plataformas ou slippers de veludo preto e rosa. A coleção invoca o espírito da Women’s March que aconteceu no mês passado em Washington, dando destaque para o busto feminino como símbolo de poder e libertação. Além disso, várias artistas foram homenageadas na passarela, incluindo as Guerrilla Girls (grupo de arte anônima e feminista), com blazers estruturados com peles fakes e um enfeite de banana.

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-07

Com muito xadrez, pérolas e punk, a coleção da Jenny Packham celebrou suas raízes britânicas com tudo o que tem de bom por lá. De um lado, peças altamente clássicas de seda e cetim representavam a alta sociedade, de outro, camisetas com frases irônicas tiravam sarro da aristocracia. Os Louboutins escolhidos para o desfile foram os modelos Follies Lace e Apostrophy Pump nas cores nude, vermelho e bordô.

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-08

Do Extremo Oriente até a América do Sul, Naeem Khan se inspirou na mulher itinerante que ama viajar. Especializado em roupas para red carpet, sua coleção trouxe bordados manuais, capas e vestidos deslumbrantes. A mulher artística que usa essa coleção não tem fronteiras, principalmente quando se trata de sapatos! Louboutin usou o modelo de bota over-the-knee Louise XI para bordá-las exageradamente, refletindo e combinando elementos do restante da coleção. Alguns peep toes Bambou também embarcaram nessa viagem pelas passarelas.

christian-louboutin-new-york-fashion-week-desfiles-nyfw-fall-winter-2017-tendencia-moda-blog-got-sin-09

Finalizando a fashion week com uma declaração do poder feminino, Bibhu Mohapatra canalizou a persoangem Vanda da peça Venus in Furs. O designer brincou com o volume e silhueta, trazendo mangas e quadris bufantes – meio anos 80. A sandália Choca e Cherry do Louboutin foram customizadas especialmente para o desfile, combinando com a paleta de cores mais sexy. Já o novo modelo S.I.T Rain, usou as cores creme e preto, fazendo contraste com os looks elegantes de festa.

Pintei meu cabelo de roxo! – Dip Dye

sininhu-sylvia-santini-cabelo-roxo-colorido-keraton-hard-fix-miss-violet-kert-blog-moda-got-sin-02

Em toda a minha vida, nunca imaginei que algum dia eu iria pintar o cabelo com um cor fantasia. Mas cá estou, mordendo a língua e amando essa mudança radical!

Uma vez, cabelo colorido era algo mais fechado para o grupinho dos “alternativos” – emos, roqueiras teens, infantiloides e etc – pois isso não me apetecia tanto essa ideia de estragar as luzes do meu cabelo. Mas hoje acho que esse preconceito ficou para trás, já consigo enxergar esse tipo de tinta como apenas mais uma cor dentre tantas, não importa que seja azul ou castanho. É tipo como os esmaltes, que possuem tantas cores lindas disponíveis e que podem ser utilizados conforme o nosso humor. Sem contar que te liberta daquele padrão de beleza onde todas as mulheres são condicionadas. O meu único arrependimento é de não ter pintado antes o cabelo inteirinho!

Aproveitei que ainda tinha um restinho de luzes no meu cabelo – não faço descoloração desde 2014! – para me arriscar com uma cor bem diferente e divertida. Escolhi o roxo ou violeta, pois como é escuro, ficaria mais discreto com o restante dos meus cabelos naturais, que também são escuros. Na foto parece bem mais chamativa do que é na real, porque ao vivo percebe-se apenas um reflexo violeta nas pontas (lindo!) e todo mundo elogiou, até a minha mãe, que (assim como eu antigamente) era totalmente contra essas “extravagâncias” capilares. Como também pretendo cortar essa parte descolorida em breve, se desse errado eu nem iria me preocupar muito também.

Processed with VSCO

Depois de muito tempo pesquisando sobre tintas, escolhi a Keraton Hard Fix da Kert, na cor Miss Violet. Foi a única marca que respondeu prontamente ao email e me assegurou que o produto não contém glúten, portanto é seguro para celíacos usarem também. 💜 (composição completa aqui)

Como sou super leiga nessas coisas de beleza e nunca havia pintado o cabelo por conta própria antes, me atrapalhei um pouco na hora do preparo. Desperdicei praticamente o conteúdo inteiro das embalagens, pois misturei tudo (como manda na caixinha) mas usei apenas um pouquinho, já que colori apenas as pontas. Dava para usar tranquilamente outras tantas vezes, mas tive que jogar fora o que sobrou por conta desse meu equívoco (depois de misturado não pode guardar por muito tempo). Por isso deixo avisado aqui para que vocês não cometam esse mesmo errinho se forem fazer apenas dip dye ou mechas – utilizem sempre a proporção de 2 partes de emulsão reveladora para 1 de tonalizante. A tinta não é cara, mas como não encontrei essa cor nas lojas da minha cidade, tive que comprar pela internet e o frete foi super demorado.

Ah, e ela não funciona em cabelos escuros! Para a cor pegar mesmo, tem que estar descolorido antes ou ser beeeeeeem loiro naturalmente. O meu castanho escuro não sofreu alteração nenhuma, a tinta pegou bem apenas na parte onde eu tinha luzes.

Ainda não sei como é a fixação dessa tintura, pois pintei há menos de 3 dias. Dizem que ela sai bastante conforme vai lavando no banho, mas até agora continua intacta. Vamos ver como será no decorrer do tempo. Depois eu atualizo o post para contar para vocês sobre esse tópico.

ATUALIZAÇÃO

A cor no meu cabelo durou apenas 10 dias! Depois saiu por completo.
A fixação não é boa, infelizmente. 😒