Significado do carro amassado na imagem do Glory – Britney Spears e David LaChapelle

David LaChapelle sempre faz arte surrealista nos trabalhos dele, sempre com mensagens subliminares. Ele fala coisas sobre os artistas através de montagens.
..créditos ao blog GOT SIN? gotsin.com.br
Com a capa do Glory não foi diferente. Ele usou carros amassados no fundo de uma das fotos e fez os fãs questionarem o significado de tudo aquilo. Nada do que ele faz é aleatório! Pesquisando sobre, descobri que ele usou no fundo uma arte feita por ele mesmo, chamada de “The Crash” (O Acidente). Ela fez parte de uma exibição dele de 2009, chamada “Cars and Money“, descrita como:
“Na exposição, o artista examina os conceitos de dinheiro, status e luxo que ele tanto construiu. “The Crash” inclui trabalhos com nomes de slogans em publicidade automotiva, que apresentam uma colagem de imagens mostrando carros esmagados e destruídos, literalmente re-contextualizando automóveis de última geração e nos forçando a repensar nossa ideia de luxo.

Decifrando o conceito da Britney:

Sabendo disso fica fácil de entender o conceito. A Britney é um acidente da indústria musical. Sempre consegue se reerguer quando ninguém mais acredita nela, mover a máquina do pop. É um nome muito forte, mas que foi destruída. Ou pelo menos tem por trás dela um passado cheio de acidentes e destruição.
.créditos ao blog GOT SIN? gotsin.com.br
Ela está deslumbrante sobre pedaços espelhados que refletem a imagem dela que, mesmo danificada, continua intacta. Os óculos de sol, tão característicos de sua vida em 2007, de quando ela era perseguida por paparazzi (que destruíam a imagem dela), são a proteção contra os flashes inoportunos e a barreira que ela teve que criar entre sua vida privada e os holofotes.
.créditos ao blog GOT SIN? gotsin.com.br
Ao mesmo tempo em que ela define uma vida de luxo apenas como fachada, pq sabemos que na vida real ela não curte ostentação e é bem humilde. Uma construção de imagem.
.créditos ao blog GOT SIN? gotsin.com.br

É uma arte. Então a interpretação é subjetiva e cada um pode contextualizar da maneira que bem entender. Não existe errado. O importante é que ela nos faça refletir sobre o que está ali. Essa foi apenas a minha visão.
.créditos ao blog GOT SIN? gotsin.com.br

O que acham?

COMPRE O DISCO GLORY AQUI

20 anos de carreira da Britney Spears

20 anos de carreira do ícone!

Passei 2/3 da minha vida idolatrando a Britney Spears e lembro até hoje de quando assisti o vídeo de Baby One More Time pela primeira vez com 10 anos de idade. Ela era um mix de várias coisas que eu amava na época: a Barbie, a Buffy (o uniforme vermelho e amarelo que aparece no clipe era igual ao usado em Sunnydale High) e a minha Spice Girl favorita, Mel C, porque ela dava chutes no ar. Sem contar que era uma exímia dançarina. Ou seja, para mim a fórmula perfeita.

Ouvir Britney Spears era o meu ato de rebeldia.

Como eu cresci em uma casa onde Metal era música de ninar, ouvir Britney Spears era o meu ato de rebeldia. Sempre gostei das mulheres fortes representando os meus sonhos, seja na música, livros, televisão ou filmes. Não eram muitas em carreira solo musical antes dela. Tínhamos a Madonna, Janet Jackson, Whitney, Mariah, Aaliyah, mas a mudança no pop só veio depois da Britney, que abriu o caminho para as adolescentes, trazendo à tona os nossos dilemas sem julgamentos. Até hoje os artistas novos continuam se inspirando nela.

A Britney, por mais que seja lembrada como um “produto fabricado” – argumento pífio de quem não entende nada do que passa no coração de uma adolescente – me representava completamente. Cresci com ela e a sua música me acompanhou durante todas as etapas da vida, do topo até a queda e da queda até o renascimento, como uma fênix. Ainda me vejo em muitos aspectos dela e sua música continua falando por mim. Ela é uma pessoa humilde, pé no chão, real, nunca fala mal de ninguém, sempre trata bem as pessoas ao redor e tenta superar seus próprios defeitos diariamente. Apesar de ter sido sempre criticada, nunca perdeu a doçura de sua alma e continua emanando seu brilho pelas multidões mundo afora (e são muitas, vale constar). Tenho muito orgulho de ser fã de uma pessoa e artista assim. Sou B-Army raiz!

Eu já devo ter escutado BOMT no mínimo 1 milhão de vezes durante estas 2 décadas e cada tã-nã-nãn do começo me arrepia como se fosse a primeira vez que estivesse escutando. Eu fazia as minhas amigas e familiares assistirem meus shows performáticos de dança e playback na sala de casa ou onde quer que tocasse Britney Spears. (Desculpa, migas! 😅) Vocês não devem ter ideia de quantas vezes dancei essa música, I’m a Slave 4u, Overprotected e Oops I Did It Again na vida! Spoiler: mais do que um humano normal! 🙈