Retrospectiva 2019 – posts mais acessados

2019 foi um ano bem pesado para a maioria dos brasileiros, apesar disso, conseguiu trazer muitas experiências boas também. Foi o ano em que a minha loja Got Sin? Store começou a ganhar força e eu agradeço infinitamente todo o apoio que vocês têm me dado.

Apesar de eu ter abandonado um pouco o blog, no próximo ano quero focar minha atenção para aqui novamente e fazer posts com mais frequência. Compartilhar conteúdo com vocês neste espaço que criamos com tanto carinho é o que aquece meu coração. Então em 2020 dedicarei mais tempo para produzir conteúdo para o blog e menos para as redes sociais, como o Instagram, por exemplo.

Agradeço pela paciência e compreensão de todos que me acompanharam mais esse ano. Graças a vocês que consegui tudo o que tenho hoje! ♡

Como já é tradição, selecionei os 15 posts mais acessados de 2019:


 

Retrospectiva GOT SIN? 10 anos – 2011 – Lingerie Day

RETROSPECTIVA GOT SIN?

2011

Quebrando a internet brasileira.

 

Uma blogueira de moda tirando foto de lingerie? QUE OUSADIA! Em um país onde todas as fashionistas queriam ser a Blair Waldorf sem graça, nunca me apeteceu seguir regras de bons costumes com o vestuário e muito menos usar uniforme. Afinal, o GOT SIN? foi criado para quebrar barreiras e exibir moda sem pudores. O look do Lingerie Day foi tão polêmico que as minhas fotos estamparam todas as capas dos maiores portais de notícias do Brasil!
  ⠀
Enquanto na década de 1960 as pessoas se chocavam com uma minissaia, no começo da década em que vivemos o motivo de alarde eram fotos com lingerie. Mas eu acredito que para haver um equilíbrio na sociedade as coisas precisam chegar de forma exagerada, como um susto, e só depois é que vão se adequando e normalizando. O fato de ser ou não libertador tirar fotos assim depende muito do contexto, do tempo e da sociedade em que a pessoa vive. Sempre soube que eu não era uma “mulher objeto”, eu tive (e tenho) controle sobre toda a minha narrativa na hora de produzir, modelar e divulgar as imagens. Dentro do contexto em que eu vivia – em uma cidade gaúcha conservadora pudica onde tudo é pecado – me senti livre. Hoje qualquer blogueira está por aí exibindo looks de biquíni, lingerie e roupas curtas de academia, mas alguém teve que abrir essa porta na marra algum dia. Alguém levou muitas pedras nas costas para toda e qualquer mínima liberdade que conquistamos pudesse ser usufruída – eu só tenho que agradecer todas as feministas que fizeram com que eu tivesse a autonomia e poder de escolha para isso tb. O meu feminismo não é cerceador, eu me sinto bem de lingerie do mesmo jeito que algumas mulheres se sentem empoderadas com maquiagem, por exemplo. Eu amo o meu corpo por completo! O que os outros vão pensar de desagradável é problema deles e, mesmo não gostando, precisarão me respeitar. Não é por que estou de roupa curta ou comprida que a minha permissividade e condescendência muda.
P.S.: Para quem acha que eu precisei photoshopar o meu corpo, fiz questão de publicar um vídeo inédito dos bastidores nos Stories. 💅

Este mês eu trago um especial no Instagram para celebrar os 10 anos do GOT SIN?! Acompanhe a hashtag #gotsinRETRO , os stories e o blog para não ficar de fora!

💋