Você quer ser Blogueira ou Socialite?

socialite x blogueira - Renata Boeck enjoying breakfast in bed at the Regency Hotel in New York 1964 - Slim Aarons - blog moda got sin 01

Ultimamente li alguns textos e ouvi relatos sobre o estilo de vida das blogueiras que me confundiu um pouco e eu gostaria de esclarecer a minha visão sobre isso por aqui. (Vai ter textão!) Também gostaria de saber o que vocês pensam sobre esse assunto, então sintam-se à vontade para comentar suas opiniões.

BLOGUEIRA X SOCIALITE

Se você quer ir em todos os eventos (que são um sacooooo!!!), festas chiques, desfiles para fazer social, viajar para publicar no Instagram e etc…. Então você não quer ser blogueira, quer ser SOCIALITE! Não há nada de errado com isso, você pode ser quem quiser, só não confunda as coisas e dê nome certo aos bois, por favor.

Há blogueiras que são socialites? Com certeza! Mas 99% delas já eram socialites ANTES de virarem blogueiras e usam os seus blogs para exibirem esse lifestyle. Ser blogueira profissional não quer dizer que essa deve ser a sua ambição. Pelo menos a minha nunca foi.

O QUE É SER BLOGUEIRA?

Para quem é old school como eu, com certeza deve lembrar do tempo em que blogs eram sinônimo de diário virtual para praticamente “deixar escondido”. Os motivos para isso eram simples: 1) Quase ninguém entendia/sabia o que era um blog, então era complicado explicar. 2) Os posts eram pessoais e serviam para desabafo, mesmo que fosse para compartilhar apenas imagens do tipo gif. 3) Quase ninguém usava a internet.

Confesso que antigamente eu preferia a parte de criação de layout do que escrever conteúdo. Nós vivíamos em um mundo colorido isolado do resto das “pessoas normais” que, no máximo, usavam a internet para entrar em chats na época. Era praticamente uma sociedade alternativa cheia de glitter. As interações ocorriam apenas entre pessoas com as mesmas afinidades – isso quando ocorriam.

COMO AS BLOGUEIRAS COMEÇARAM A FICAR FAMOSAS?

Lá no começo dos blogs, os famosos eram aqueles que criavam layouts e compartilhavam os códigos para enfeitá-los com a galera. Naquela época eram conhecidos como webmasters ou webmistress. A profissão dos sonhos não era ser blogueiro, já que isso nem rendia nada e muito menos era visto como profissão, mas sim designer. Os designers poderiam trabalhar vendendo os seus layouts fofinhos e também conseguir uns ‘freelas’ com algum site ou revista.

O tempo foi passando, algumas blogueiras migraram suas atenções para redes sociais como o Fotolog e Orkut e acabaram abandonando os blogs ou deixando-os no ostracismo. Algumas nunca deixaram de publicar, cultivando um público amigo desde o comecinho. Esse público era interessado em conhecer a vida dessas blogueiras, afinal, os compartilhamentos dos blogs contavam praticamente tudo o que elas faziam (como foi o feriado, o que comprou para dar de presente no Natal, o que fez nas férias, etc).

TÁ, MAS E AS BLOGUEIRAS DE MODA, SURGIRAM COMO?

Dessa relação de voyeurismo, as pessoas olhavam as blogueiras como amigas. Elas compartilhavam suas opiniões com o público como se estivessem falando com alguém próximo. Por exemplo: Estreou um filme no cinema e todos estavam loucos para assistir, a blogueira foi e colocou a opinião dizendo se valia ou não a pena, muita gente se importava com aquela dica e acabava incentivada ou desistia logo ali. Afinal, aquela blogueira pensava MUITO igual a ela, era como se estivéssemos conversando com uma amiga de verdade e que, talvez, fosse mais parecida com a gente do que as verdadeiras (de carne e osso) que andavam conosco no nosso cotidiano. A confiança nas blogueiras nasceu dessa forma.

Nisso, muitas meninas eram apaixonadas por moda e compras e falavam disso também. A gente via a Paris Hilton, a Britney (sim! ela era bem influente na moda da nossa época, tá!), a Christina Aguilera e diversas celebridades gringas usando roupas lindas que não eram encontradas por aqui, morríamos de vontade de usar a mesma coisa. Não era nem pela marca, mas sim pelo estilo mesmo. Comprar estilo no Brasil era muito caro.

Então, algumas dessas meninas começavam a vasculhar as fast fashions (por sinal, beeeeem pobrinhas em estilo na época) que tínhamos por aqui, alguns sites gringos que enviavam mercadoria para o Brasil ou até mesmo lojas de algumas grifes daqui. Elas compartilhavam os “achados” delas como verdadeiras “dicas de amiga“. A confiança nas blogueiras foi se consagrando.

Todo mundo percebeu que fazer isso rendia muitos views para o blog, algo bem difícil de se conseguir no passado, e muita gente embarcou nessa ideia. Aqui no Brasil o ‘boom’ dos blogs começou em 2009, apenas quase 10 anos depois de muita gente já ter escrito milhares de textos que ficaram praticamente no anonimato ou perdidos no tempo. Quantos layouts perdidos, quantos cursores animados abandonados. Tudo aquilo já não importava mais. O que fazia um blog ser interessante era o conteúdo útil para os leitores. As “dicas de amiga” viraram pauta principal.

O QUE PRECISAVA PARA SER FAMOSA NA ÉPOCA?

Bastava ter opinião, saber escrever (não no sentido de português correto, mas em termos de saber cativar o público), compartilhar dicas quentes, se dedicar exclusivamente para o blog 24hs por dia, dar notícias e trazer conteúdo antes dos outros e “só”. Não era fácil também, tinha que amar o que fazia.

Com o tempo, as pessoas exigiam cada vez mais a exposição das blogueiras. Se elas entendiam tanto assim de moda, então deveriam mostrar como colocavam as próprias dicas na pática. Será que elas se vestiam tão bem quanto pareciam entender de moda? Aí surgiu o look do dia.

Os looks do dia viraram a alma dos blogs. As pessoas não estavam mais interessadas em conteúdo, queriam apenas fotos das blogueiras – seja para se inspirar ou poder falar mal. (Lembram que mencionei o voyeurismo anteriormente?) Era uma loucura de pageviews em cada post desse tipo, o que incentivou algumas blogueiras a focarem somente nisso. O look do dia, que era semanal na maioria dos blogs, virou diário. Aquelas fotos amadoras com as câmeras portáteis ajeitadas em cima de um monte de livros ou tiradas pela sua mãe, viraram fotos profissionais de um fotógrafo contratado. A melhor câmera, a melhor lente, a melhor luz, entraram em pauta. Era um investimento necessário.

DE ONDE VEIO A FAMA RUIM QUE EU ESCUTO TANTO SOBRE BLOGUEIRAS DE MODA?

Haja roupa para fotografar todos os dias, né? As marcas mais espertas perceberam que era um bom negócio enviar looks para essas meninas usarem, afinal, elas ganhavam pageviews e eles vendiam que nem água. Aí acabou a dica de amiga! O blog virou negócio e a marca que aparecia por ali era a que pagava mais para a blogueira. Ponto. Tchau, honestidade.

(Percebam que nem entrei no ponto de blogs de beleza, já que nunca acompanhei muito esse tipo de conteúdo e também não foco nisso aqui no meu blog. Portanto, estou falando de blogs de moda apenas.)

As leitoras se revoltaram: “Como assim a minha amiga blogueira está mentindo para mim? Me sinto usada!” Reclamavam, batiam o pé, xingavam… mas, nada mudou. 99% dos blogs de moda são assim hoje em dia. Isso nem só aqui no Brasil, mas no mundo inteiro. Blog de moda é a versão contemporânea da revista de moda.

ENTÃO O PROBLEMA SÃO AS BLOGUEIRAS?

Eu não acho que o problema seja as blogueiras, mas sim o público. Se o conteúdo incomoda, basta procurar por outros melhores e que são compatíveis com a sua opinião e o seu gosto. O mundo dos blogs não é tipo a Globo na sua televisão. Você não tem só um canal. Você tem várias opções disponíveis. Aliás, tem milhares de blogs excelentes que não recebem o mínimo crédito por isso e que cativam muito mais do que os grandes e famosos.

NÃO HÁ MAIS BLOGS HONESTOS?

Há blogs honestos? Sim. Há quem bloga com o coração e não apenas pensando nos pageviews? Sim! Mas o público é um pouco sadomasoquista, gosta de acompanhar conteúdo inatingível: blogueiras com looks carérrimos, lifestyle de socialite, gente que ama academia e dieta, gente feliz o tempo todo, vida perfeita de adolescente quando se é adulto e etc. Todo mundo sabe que esse tipo de conteúdo é uma manipulação da realidade, assim como você, eu e todo mundo faz nas redes sociais em menor escala. Ninguém vai publicar sobre como aquele sapato fez a sua unha encravada inflamar, vai mostrar apenas o lado bom daquilo. As pessoas querem conteúdo de cheerleader, ou seja, que as animem e não ao contrário.

É claro que perfeição demais incomoda também. Aqui no Brasil a pessoa, para ser famosa seguindo aqueles parâmetros citados no parágrafo anterior, precisa ter um background de sofrimento para não ser um inimigo público: tem que ter sofrido bullying, superado dificuldades com o peso, ter sido pobre, ter sido feia, ninguém ter brincado com ela na hora do recreio e etc.

NEM TODO BLOGUEIRO QUER SER FAMOSO.

A afirmação parece chocante mas é realidade. Tem muita gente que bloga por amor, como brincadeira, hobby, para desabafar, desopilar, fugir da depressão ou outros problemas de saúde e etc. Para ter um blog você não precisa de fama e nem almejar ela. Há quem apenas goste de compartilhar conteúdo com pessoas que pensam da mesma forma. Talvez até construir amizades reais por causa dessa sintonia.

No meu caso, juro para vocês, a maior besteira foi ter comercializado o meu blog. Não querendo cuspir no prato que eu comi, mas tem coisas que não valem o dinheiro que eu ganhei. Não estava preparada para a fama em 2011, quando ela chegou de fato para mim. Não sabia lidar com um público de 60 mil pessoas por dia passando no meu blog. É exaustante! Tanto que eu não tive pique para aguentar e larguei de mão por um tempo até a coisa esfriar um pouco. A fama não tem apenas o lado bom, isso fica bem claro para quem acompanha as celebridades americanas. Fofocas, gente falando mal o dia inteiro, boatos, mimimi… tem que ser MUITO forte para aguentar. Vão querer controlar a sua aparência, o seu cabelo, a sua maquiagem, as suas roupas, com quem você sai, com quem deixa de sair, com o seu peso, o que você come e etc. Soma tudo isso com os seus problemas pessoais (que todo mundo tem) e tenta ver se conseguirá carregar esse fardo. Eu sempre achei que seria fácil e que tinha nascido para isso, mas vi que na prática não era bem assim. Então eu deixo um conselho muito importante para quem visa ter blogs focando nisso: cuidado! 

MAS DÁ PARA GANHAR DINHEIRO COM BLOGS?

Para ganhar dinheiro, acreditem, você não precisa de um blog. Na minha opinião é muito mais fácil estudar para um concurso público e garantir uma renda boa e fixa mensal do que conseguir lucrar com um blog novo hoje em dia. Particularmente, prefiro trabalhar e comprar as coisas que eu quero do que ficar esperando a marca x reparar em mim e me enviar presentinhos. Eu vejo que há pessoas que começam a blogar apenas com essa intenção, loucas para gravarem um vídeo de “recebidos do mês”. Mas aí eu fico pensando que não vale a pena se submeter à fama – que é beeeeeeeeeeeeeem ingrata e conturbada – para ganhar um rímel, um sabão em pó e um vestido. Sério! Você vale tão pouco assim?

A profissão de blogueira não é tipo ganhar na Mega-Sena. Ser blogueira profissional é ralar o dia inteiro. Vocês podem ver as fotinhos das fulanas viajando para lá e para cá, tirando fotos relax em hotéis caros e etc, mas a história por trás não é tão conto de fadas quanto parece. Não é.

“EU AMO VIAJAR E QUERO SER BLOGUEIRA POR CAUSA DISSO!”

Sinceramente, isso me incomoda muito. Por que associam blogueira com viagens? Eu ODEIO viajar! O-D-E-I-O! Já recusei viagem para os EUA, Europa, RJ no Fasano e mil outras, simplesmente porque não acho prazeroso passar “perrengue” para tirar fotinhos com fundo bonito para publicar nas redes sociais, causar inveja e aumentar a fama. Quando eu falo perrengue, eu quero dizer: viajar com agenda cheia de compromissos, fazer bate e volta, comer mal (mesmo em restaurantes chiques se come mal) e etc. Isso, no meu ver, não é NADA prazeroso. Viagem pra mim é sinônimo de conforto e lazer, apenas. Se eu quiser ir em algum lugar, eu mesma crio minha agenda para isso, pago pela viagem/hotel e etc. Para isso você não precisa ter um blog, basta ter um trabalho.

De nada adianta viajar e não trazer bagagem cultural (que não é aquela com o logo da sua grife favorita) de onde foi visitar. Se não existissem redes sociais, garanto que a maioria das pessoas não gostaria tanto de viagem quanto fingem hoje em dia.

VALE A PENA CRIAR UM BLOG?

Se você está se perguntando isso é porque não vale a pena para você. Se fosse algo que você quisesse fazer por amor, já teria criado o blog e parado de pensar nos lucros e no que vem depois. Por exemplo: Eu amo assistir filmes clássicos e noir, mas não ganho nada com isso, porém não vou deixar de assistir. É algo lógico.

É ERRADO CRIAR UM BLOG PENSANDO EM MONETIZÁ-LO?

Não há nada de errado. Mas se você tem essa intenção precisa estar ciente de que está abrindo uma empresa como qualquer outra. Hoje em dia precisa de um investimento pesado para monetizar um blog e chegar ao “topo” na semana seguinte da criação dele. Muita gente tem seguido uma “fórmula” que acham ser mágica (leia-se copiar o estilo de conteúdo alheio) e conseguem um pouco de status por conta disso. Eu já considero mais lucrativo investir toda essa grana e tempo em uma outra empresa, loja (se você ama moda) ou então em uma faculdade. Mas se você gosta de viver uma vida fake em que compra seguidores, vai fundo. ;)

Em 2015 eu acho muito difícil um blog profissional surgir do nada, com pouco investimento e se tornar um fenômeno automático como acontecia há uns 3 anos. Mas nada impede de você criar um blog e ele crescer aos poucos por causa do seu conteúdo legal. A competição hoje em dia é bem acirrada e há vários blogs com nomes consolidados no mercado. As empresas já sabem quais geram lucro certeiro e não estão afim de arriscar dinheiro com principiantes. É mais fácil monetizar um vlog do que um blog hoje em dia.

NEM TODA BLOGUEIRA FALA DE MODA.

Eu, por exemplo, sempre amei moda. Criei esse blog com a intenção de compartilhar a minha paixão com mais pessoas que gostavam desse tipo de conteúdo, pois não tinha muitas pessoas interessadas ao meu redor. Porém, nunca deixei de fazer posts com assuntos aleatórios que eu também amo: filmes, jogos, animais, autoajuda, alimentação, memes e etc. Mesmo o meu público não aceitando essas coisas muito bem.

Uma blogueira não precisa entender de moda ou maquiagem para monetizar um blog. Há pessoas que escrevem muito bem sobre outros assuntos e que fazem muito mais sucesso do que as de moda. Basta escolher falar sobre aquilo que ama de verdade, aquilo que você vai querer ler e estudar nas suas “horas vagas”. Se você ama fotografia, filmes, comportamento, séries, jogos, brinquedos, livros, PEDRAS… fale sobre isso!

Se não quiser monetizar o blog, também siga a mesma fórmula: AME O QUE FAZ. É simples.

COMO É A VIDA DE UMA BLOGUEIRA?

Sabe como é a minha vida de blogueira? Dormir de madrugada (isso quando não viro totalmente a noite) produzindo conteúdo para o outro dia, acordar descabelada como todo mundo, trabalhar de pijama praticamente o dia inteiro e trocar de roupa apenas para fotografar alguns looks do dia ou ir em algum evento (que eu evito ao máximo possível pois detesto), ler 500 mil tipos de sites e blogs para se inteirar das novidades do meio e do assunto que eu produzo, fazer as tarefas cotidianas da vida pessoal (cuidar dos meus cachorros, da casa, das contas, da alimentação, da mente, do corpo, da família, amigos e namorado – isso quando sobra tempo para existir esse último), editar algumas fotos para publicar nas redes sociais (o que eu tenho feito cada vez menos por motivos de: preguiça de exibicionismo). Não tem nada de glamour. Mesmo as tops blogueironas fazem coisas semelhantes e ainda viajam que nem umas loucas com as agendas lotadas de frescurinhas sociais impostas pelas marcas que as bancam.

O que você vê nos blogs e nas redes sociais é apenas a parte bonita. Por isso que seduz tanto a ideia de “ser blogueira” hoje em dia. Acham que tudo cai de mão beijada, que elas acordam igual em Hollywood no Youtube, que aquela comida linda da foto não dá dor de barriga, que o Louboutin não pode dar gangrena, que o cabelo e a pele estão sempre com filtro, que as roupas/bolsas de grife foram compradas com o dinheiro do blog (muitas ganham e muitas são só emprestadas)  e etc. Não é real. Ser blogueira profissional é quase como a carreira da Beyoncé: SMOKE AND MIRRORS (fumaça e espelhos). É um truque de ilusão. Não existe. Nem ela vive essa vida.

Nunca me esqueço de uma frase que a Cindy Crawford – uma das top models mais lindas que já existiu – falou:

“Eu queria parecer com a Cindy Crawford.
Nem eu acordo parecendo a Cindy Crawford.”

Ela sabia que aquela que estampava as revistas e banners das melhores marcas não era ela de verdade. A imagem da modelo era tão manipulada por ângulos certos, luzes, Photoshop, maquiagem e etc, que criava essa “femme fatale” impossível de ser alcançada até por ela mesma. Assim como acontece com as Angels da Victoria’s Secret. Assim como acontece com as blogueiras.

Lembrem-se sempre disso.

61 comentários sobre “Você quer ser Blogueira ou Socialite?

  1. Bruna disse:

    Você falou a mais pura verdade. Eu já pensei em seguir a carreira de Blogueira ou Youtuber, só que caiu a ficha e pensei: “Será que estou preparada? Apesar de amar escrever, porém não tenho paciencia para está todos os dias e toda semana atualizando. Realmente não tenho mesmo. Sim, meu sonho é trabalhar numa redação de revista, mas NÃO ficar famosa. Mas, vou estudar para isso.” Aí, ficava vendo elas viajando, com um portifólio incrível e aquilo me encantava. Porém eu era muito insegura, a insegurança ferrou tudo e mais um pouco. rs. Hoje em dia, não pretendo me tornar nem blogueira e nem youtuber. Amo assistir, ler posts, ver looks… E eu aqui como leitora/inscrita. Beijos.

    Curtido por 2 pessoas

    • sininhu disse:

      Pois é, Bruna…. Eu acho que dá para ter outra profissão semelhante e ganhar a mesma coisa ou até mais do que uma blogueira ou youtuber, ainda não precisará lidar com a chatice da fama. É bom sempre colocar na balança os prós e contras do que é melhor para a gente.
      Tu ama escrever e sonha em trabalhar numa redação, pode ser uma grande jornalista, crescer ali dentro e ainda se tornar a editora da revista. Quem sabe até publicar um livro depois. Isso com certeza pode te levar nos mesmos lugares que as blogueiras vão (ou até melhores).
      Obrigada por deixar sua opinião por aqui! :)
      Beijão

      Curtir

  2. Alane Pagliari disse:

    Sou da “época” que as Blogueiras famosas eram apenas webmiss, entrei nesse mundo por isso. Adorava aprender sobre layout e essas coisas. Me distanciei um pouco desse mundo e quando voltei, não conseguia entender os “novos blogs”. Parecia ser o mesmo conteúdo, não tinha mais nada pessoais como eu lia antes.
    Lembro que foi nessa época que conheci a Bloqueira Shame e entendi o motivo de tantos blogs de moda e maquiagem aparecer, era tudo questão de dinheiro e “jabás”. Tentei fazer um blog para conseguir “ganhar as coisas” e com um ano não tinha conseguido nada, nem leitor fiel. Fiquei frustrada, claro, deletei o blog e tudo relacionado. Me afastei por uns dois anos, mas ainda acompanhando as Blogueiras de “luxo” e percebendo que elas não se encaixavam mais no termo blogueira (minha opinião, claro).
    Pessoas próximas já perguntaram “se você é tão boa em maquiagem, pq não grava vídeos, vai ficar rica assim!” Eu quero sim gravar vídeos, postar mais minha “cara no blog”, mas a minha timidez não deixa e as vezes fico com medo de ser apedrejada.
    Sempre achei um absurdo relacionar tudo o que a gente gosta com dinheiro. Os hobbies viraram profissões.
    Sempre gostei de ter um espaço para falar e fiquei martelando por uns dois anos, avaliando se realmente valia a pena voltar, ou se tinha espaço para mais uma. E hoje em dia tenho meu blog, porque gosto de expor minhas experiências e pessoas que conheço me apóiam e são leitores. Se o blog fluir, tudo bem, se não, eu faço por amor!

    Enfim, gostei muito do seu post. Queria que mais bloqueiras iniciantes tivessem esse pensamento.

    Beijinhos.

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Alane, tb entrei no mundo dos blogs por causa dos layouts! Era uma época muito boa, fico sempre nostálgica quando lembro. :)

      Eu já acho que a Blogueira Shame (Priscilla Rezende) fez um desfavor para as blogueiras, não por desmascarar os jabás, mas por ter ensinado e incentivado o bullying virtual. Isso desmotivou muitas meninas que estavam começando, todo mundo ficou com medo de ser humilhada e massacrada pelo exército de abutres que ela cultivava. Sinceramente, ela aniquilou quase que totalmente as blogagens por amor. Todo mundo começou a pensar que tinha que ser BEM profissional para ter um blog e eu acho que não é por aí que a coisa funciona. Ela foi a pior coisa que pode ter acontecido na internet brasileira. Criou um antro de inveja, rancor gratuito, destilação de ódio que não me apetecem. Mostrou que essas atitudes podiam sair impunes no nosso país onde as leis não funcionam. Nunca acompanhei o blog, sempre abominei esse tipo de conteúdo/atitude, mas cansei de ser ofendida pela tropa dela. Eu acho que passar por isso já é difícil quando estamos bem, mas eu experienciei numa época em que a minha cachorra estava morrendo de câncer, então estava abalada emocionalmente e ficava mais fácil me atingir. As pessoas entravam no meu blog desejando que ela morresse, pra ter uma noção. Fico feliz que a Priscilla tenha sido desmascarada e mostrado para todos o quão doente mental (sociopata, no mínimo) ela é.

      Por isso eu penso que não é necessário ter insegurança perante as publicações que fazemos nos blogs hoje em dia, ou até mesmo para começar um. Só é necessário cautela para estarmos preparadas para uma ou outra crítica que possa surgir pelo caminho e sabermos que estar no topo não é tão fácil quanto parece (mas nada é impossível). Não quero desincentivar ninguém, pelo contrário, quero apenas alertar que a profissão de blogueira é árdua tanto quanto qualquer outra e que não há problema nenhum em ser blogueira apenas por amor, sem ganhar “nada” (monetariamente) com isso.

      Obrigada pelo comentário e por ter gostado do post! :)
      Desejo muito sucesso para ti.
      Beijão

      Curtir

  3. Mayã disse:

    Caramba, que texto perfeito!
    Sou moderadora de um grupo de blogueiras bem grande no face e lá aparece sempre essas figuras criando um blog, plagiando as colegas e só pensando na grana. A parte boa é que esse povo não aguenta muito tempo, o problema maior é que são essas pessoas que queimam o filme das que blogam ‘de verdade’. Tu já viu como é nessas feiras de beleza? MUitas ‘blogueiras’ vão lá e ficam só perguntando o que tem de brinde e, acredite se puder, chegam a roubar produtos! T_T
    No começo eu até pensava em ganhar dinheiro e produtos, achava que seria uma coisa legal viver disso, mas sempre tive em mente que isso seria tipo 5% da importância. Hoje eu chego até a ter um pouco de aversão a esse tipo de coisa(mesmo não devendo). Vejo tanta empresa sendo sacana com as profissionais e vice-versa que acabo pegando nojinho. Também não sou preparada pras pessoas virem falar o que querem e o que não querem, me dizer como e quando devo trabalhar, pq nem minha mãe faz isso. Tô fora! hahahah

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Muito obrigada Mayã! ^_^
      Tb acho que esses blogueiros “starstruck” se iludem fácil e acabam desistindo rápido dos blogs, se frustam na certa pq caem de cara no chão da realidade rapidinho! Não é fácil fazer sucesso hoje em dia, o mercado já está saturado e é meio cruel.
      Nunca fui nessas feiras de beleza, mas já ouvi várias histórias semelhantes.
      As meninas roubam produtos???? Tô chocadaaa! Isso sim é queimar filme com a empresa. O que uma blogueira pensa ao fazer isso? Que vai fazer o review sobre o produto roubado e a empresa vai encher ela de mimos depois? Bizarro.
      Acho que é natural querer ganhar dinheiro com o blog que vai crescendo, não recrimino blogs monetizados (até mesmo pq o meu é, né) ou blogueiros que querem esse tipo de reconhecimento tb (desde que tenham uma base de amor por trás do trabalho). O que me incomoda é aquelas pessoas que acham que é fácil, simples e desvalorizam o trabalho de quem conseguiu conquistar tudo aquilo com muito suor. Meio que banaliza.
      Tem muuuuuuuuita empresa sacana com os blogueiros. Tem emails que eu abro e dou risada das propostas ridículas que fazem. Não sei se fazem isso pq tem blogueiras que aceitam se vender por pouco, mas chega a ser ofensivo. Por isso que eu digo, tem que estar bem preparada para muitas coisas quando queremos comercializar o blog. O público e algumas marcas vão fazer com que tu se sinta desvalorizada vez ou outra, tem que estar ciente de que essas coisas existem mesmo e que o teu valor é tu mesma que constrói, sem depender da opinião alheia.
      Sobre não estar preparada para conviver com pessoas mandando… eu sou um exemplo perfeito disso! hahaha Nunca tive paciência com críticas, mimimi e não aceito desaforo. Acho um saco fazer “social” e gosto de honestidade, mas sempre com respeito. Ter esse controle do público na minha vida foi algo que me prejudicou muito, por isso me afastei por um tempo e cuido muito bem do que posso ou não compartilhar com todo mundo hoje em dia.

      Curtir

  4. mandy disse:

    Faz muiiiitoooo tempo que não comento aqui, mas precisava dizer que o texto está excelente, como vários que já li. E vou compartilhar com muito prazer!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Bela Almeida disse:

    Nossa, nunca amei tanto um texto como amei isso… E como eu precisava ler isso. Ver marcas e blogueiras se perseguindo loucamente atrás do último lançamento da blogosfera às vezes me desanima de blogar. Mas não tem coisa melhor do que lembrar que eu AMO MUITO fazer isso! Mesmo sem o dinheiro e fama, eu continuo há anos amando blogar. E o bom de não ser “blogueira profissional” é que o dia em que eu não estiver mais amando, posso simplesmente parar. Isso é reconfortante.

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Obrigada Bela, fico feliz que tenha gostado do texto! ^_^

      Já desanimei várias vezes tb, pensei em desistir e excluir tudo, aí deixo um tempo parado e logo volto feliz de não ter feito isso. Apesar de tudo, sempre lembro o motivo pelo qual criei esse blog e todas as leitoras/blogueiras legais que conheci por causa dele, para mim é isso que faz valer a pena sempre.

      Beijão

      Curtir

  6. Ana Paula disse:

    Amei o texto você disse tudo, a real situação pra quem esta nesse mundo.Cada uma teve um motivo assim como eu e você pra decidir investir nesse universo alguns pra ser famosas, outras para aparecer,outras pra apenas ganhar dinheiro mesmo, e algumas tudo isso junto, só que tudo tem o outro lado e como você disse nem tudo é tão glamouroso como parece.
    Eu quando decidi ter um blog que fala de tudo um pouco foi para me recuperar de uma cirurgia cerebral e não parar e sim ativar meu cérebro e ter uma recuperação completa como de fato tive, nunca ganhei 1 real com o blog nada mesmo mais apendi a gosta desse mundo, passei vários meses sem nem olhar pro blog por outros motivos pessoais mais estou aqui de volta apenas fazendo o que gosto se vier algo vai ser muito bem vindo e aproveitado isso vai de cada um. Amei muito o que você disse um super beijo e sucesso pra todas nós!!!

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Obrigada Ana Paula! :)
      Sinto muito que tu tenha precisado fazer uma cirurgia cerebral, espero que já tenha se recuperado e esteja melhor. Realmente há diversos motivos para criação de um blog, desde tédio até válvula de escape. O teu motivo é bem nobre e acho que blogar realmente ajuda muito nessa atividade necessária para ti, sem contar que é um entretenimento, né?
      Saúde e sucesso para você!
      Beijão

      Curtir

  7. Rosana Zemlicski disse:

    Meu … nossa… to te aplaudindo de pé!
    Você expôs nesse post TODA a verdade de ser uma blogueira, de como foi e é…
    Abriu até os meus próprios olhos para coisas que sempre tive o pé atrás e me questionava… você simplesmente com sua sinceridade me disse que de fato é.
    Tenho um blog a 4 anos, começou com beleza, maquiagens, mas hoje abordo tudo… falo de tudo lá … mas faço por hobby e amor… ele nem é monetizado… vc não vê uma propaganda nele… nunca tive essa intenção.
    Blogs como o seu são exemplos de vida real…. Você falou tudo e mais …. Parabéns!
    To compartilhando para ourtas pessoas verem a verdade e se estão se iludindo, que tomem cuidado!
    Mais uma vez parabéns!
    Bjusssss
    Rosana Zemlicski *-*

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Muito obrigada Rosana! ♥
      O blog, independente de ser monetizado ou não, precisa ser um hobby antes de qualquer coisa, deve sempre ser feito com amor e carinho. É bem fácil se iludir observando as redes sociais de algumas blogueironas, mas por trás da vida perfeita tem MUITA ralação, muitas vezes de anos e anos.
      Agradeço por compartilhar o post!
      Beijão

      Curtir

  8. Solange Borges disse:

    Já tem um tempo que penso em ter um blog, e você descreveu exatamente o que penso sobre o o assunto. Pq quando eu falei com minhas amigas e até parente todos diz que legal vai ganhar bastante coisa e vai viajar, mais eu sempre achei que para se ter tudo isso e como viver escrava de marcas e chega um tempo que vc não é mais verdade com as pessoas que te segue ou assiste. Adorei seu texto. Grande beijo.

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Obrigada Solange!
      Todo mundo pensa que ter um blog profissional é fácil, basta sentar na frente do computador 5 minutos e escrever, mas na real precisa de muuuuuuuuuuita dedicação. Eu abri mão de muita coisa para conquistar o que conquistei, deixava de sair em festas, com os amigos e etc para me dedicar exclusivamente aos blogs (o meu e os que eu colaborava com conteúdo). Foi bem difícil. Isso que eu larguei de mão por um bom tempo depois disso, imagino que as que continuam no topo estão ralando há anos sem descanso real.
      Esse tempo todo investido, essa dedicação, é praticamente a mesma de quem tenta passar em um concurso público… que tem resultados bem mais garantidos do que um blog, né. Então, no meu ver, não compensa mais iniciar um blog com a intenção de comercializá-lo. Mas cada um tem a liberdade de decidir e escolher o que é melhor para si, né.
      Beijão

      Curtir

  9. Raísa Trindade disse:

    Eu ficaria caçando muitas palavras pra parabenizá-la pela forma com q vc se expressou, porém acho que uma resume: realidade. Dura e maquiada, realidade! Vamos na luta por conteúdos melhores e força pra lutar pelos “nossos sonhos”, que não são os sonhos de redes sociais, são sonhos do nosso coração mesmo! :)

    Curtido por 1 pessoa

  10. Leticia disse:

    Vc é incrível e eu amo quando rola textão aqui porque é sempre exatamente o que a galera está precisando ouvir pra fechar a discussão. Mandou muito bem as always! Concordei com tantos pontos que se eu retomar todos vou fazer um post resposta ao invés de um comentário.
    Ser “blogueira famosa” é o equivalente nas empresas ao executivo que manda em tudo. As pessoas enxergam o cara almoçando com o cliente e dando ordens no corredor mas ninguém lembra que ele não tira férias há anos e passa pouquíssimo tempo com sua família. O estagiário quer ser o executivo porque acha lindo viver viajando e esquece que ficar horas no aeroporto é um saco, que ser político o dia todo é um saco, que nunca parar em casa é um saco and so on.
    As pessoas estão se vendendo por muito pouco e eu já vi post jabá de coisas totalmente aleatórias, obviamente escritos exatamente como a empresa pediu, só pelo gosto de ter um blog ~monetizado~ e isso não faz sentido nenhum. É tanta vontade de aparecer que as pessoas pedem dicas tipo “como faço pro meu blog ficar famoso?” e saem trocando likes loucamente. Não sei se eu fiquei pra trás nessa onda maluca de ser famoso mas até hoje encaro o blog como diversão.
    Gosto muito de blogs literários e até nisso ando me frustrando. A pessoa só resenha livro legal, de repente aparece um livro nada a ver avaliado com cinco estrelas com uma observação “parceria com a editora”. Tipo, really? Não sou idiota.
    Por isso que eu aplaudo de pé blogs monetizados bons. Você vê blogueiras que ganham a vida com o blog e mandam muito. Blogueiras que tem confiança suficiente pra dizer “não” pra proposta nada a ver, blogueira que sinaliza publicidade, blogueira que recebe produtos e diz que não curtiu. Tem muita gente boa por aí. Apostaria que essas pessoas começaram a blogar por amor e não pra ganhar brinde em eventos de moda.

    (droga, eu escrevi um post resposta! haha não deu pra evitar)

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Muito obrigada, Leticia!
      Eu sempre me seguro para não fazer textão, mas tem horas que não me aguento e preciso desabafar. hehehe xD

      Pois é, todo mundo pensa que o chefe nasceu chefe e não é bem assim. A não ser que o cara já nasça podre de rico e apenas tenha herdado o cargo de alguém da família, assim como algumas blogueiras que já nascem socialite. Mas pra sair do nada e chegar no topo tem que ralar muitooooo. Eu pude acompanhar algumas blogueironas de perto e sei que elas não brincam em serviço, vivem com a agenda lotadíssima de compromissos e quase não sobra tempo nem para dormir, a vida se torna o blog.

      Esse desespero por likes me incomoda muito! Não entendo qual a moral de ter seguidores e likes fakes, ou implorar isso para pessoas aleatórias. Prefiro ter 5 seguidores que gostam de verdade de mim (e vice-versa) do que 1 milhão de whos só para se sentir “importante”. A pergunta que mais me fazem é essa “como faço para o meu blog ficar famoso”! Daí tu fala que tem que ralar e a pessoa já desiste ou fica com um pé atrás pensando: “ela só não quer compartilhar o SEGREDO pra não ter concorrência”. (já recebi comentários exatamente assim, acredite!).

      Felizmente eu tenho uma listona de blogueiras que eu amo e sempre acompanho, mesmo as que monetizam os blogs e estão no topo. Fica bem explícito quem consegue seguir blogando por amor, ganhando dinheiro com os blogs merecidamente. Essas eu tenho certeza que vão durar anos e anos no topo, espero que sirvam de inspiração para outras. (Mas todo mundo quer copiar/ser só as socialites, né! O caminho que parece o mais fácil é o mais impossível.)

      P.S.: Eu adoro comentários gigantes, não se preocupe! ;D
      Beijão

      Curtir

  11. Iasmin disse:

    O coisa de blogueira tem sido meu guia diário. rs Li seu post através delas e só tem tido indicações que todos blogueiros deveriam ler. Sem dúvidas! Apaixonada pela a internet desde o tempo que demorava horrores para logar, com uma música irritante ao fundo do discador ig. kkkkk Já tive blog cheio de glitter, neon, cheios de chocolate e fofurices. Era tão leeeeegal. Fui e voltei por motivos pessoais. Ninguém na minha família sabia, até porque dizer naquele tempo que eu era blogueira não era tão legal. Era visto como algo estranho e de outro planeta. Voltei porque senti saudades, voltei porque comecei a ter tempo e como as coisas mudaram por aqui. Estou tentando me enquadrar neste novo universo. Ah, depois desse desabafo passei só para dizer que amei totalmente seu post e que só li verdades. rs Totalmente inspirador! <3 <3

    Curtir

    • sininhu disse:

      Que ótima notícia, fico feliz desse post ter sido indicado por elas e que vocês tenham gostado. ^_^

      Blogs eram muito legais na época de fofurices, eu tb não contava pra praticamente ninguém – lembro uma vez que contei para alguns ~amigos~ e todo mundo riu da minha cara perguntando: “tá, mas pra que serve isso? que inútil!”.
      Hoje em dia blogs continuam divertidos, apesar dos pesares. hehe Eu amo escrever e compartilhar coisas que eu gosto e amo ler pessoas que fazem o mesmo.
      Muito obrigada, Iasmin!
      Beijão pra ti

      Curtir

  12. Cheel disse:

    Ah eu tive um blog pessoal com 12 anos de idade, e publicava sempre no final do post algumas *plakinhas* – gifs coloridos e fofos… usava como diário mesmo, contava tudo! depois tive um blog com a minha prima, depois voltei para o blog pessoal… tive de tudo! o mundo dos blogs realmente mudou :) um beijo

    Curtir

    • sininhu disse:

      O mundo dos blogs mudou muito mesmo, sinto saudade dessa época das plaquinhas e gifs coloridinhos. hahah Agora os blogs amadureceram bastante, mas ainda é possível encontrar muitos por aí que são feitos com carinho, famosos ou não.
      Beijão
      P.S.: Tuas cachorrinha são LINDAS! ♥

      Curtir

  13. Lah disse:

    Muito bacana seu texto! Amei!
    Pontuou todas as coisas que as vezes fica confuso pra muita gente. Tanto para leitores como para blogueiras.
    Assim como todos os outros comentários, também acho que o que você disse deve ser lido e compartilhado. Porque abre a visão de como é realmente este universo e qual é o verdadeiro sentido de blogar. Ou que tipo de blog você prefere ter…

    Acompanho seu blog já faz uns anos e sempre amei tudo por aqui! Te conheci pelo Just Lia..rs
    Também sou da época dos blogs antigos de glitter…rs ❤

    Um grande beijo 😘

    Curtir

    • sininhu disse:

      Muito obrigada Lah!
      Tentei expressar de uma forma realista o meu ponto de vista sobre blogs e blogueiras em geral, sem cair no politicamente correto. Fico feliz de ver que mais pessoas compartilham do mesmo pensamento.

      Agradeço por me acompanhar há tanto tempo. ^_^
      O Just Lia só trouxe coisas boas na minha vida, inclusive as leitoras mais fofas, sou muito grata.
      Beijão pra ti

      Curtido por 1 pessoa

  14. Bela disse:

    Sou blogueira mas sou professora. Não me vejo como socialite por que escrevo o que gosto,não algo que vá iludibriar quem me assiste.
    Concordo 100% no que disse aqui. Me assusta ver que tantos jovens querem ter fama fácil por causa da profissão blogueiro/vlogger e que não pensam em estudar e/ou ter profissão.

    Curtir

    • sininhu disse:

      Oii Bela, legal saber que tu é professora, a minha mãe tb é. :)
      Sobre as socialites… não julgo e nem acho que estão erradas quando decidiram migrar para os blogs. Só que o estilo de vida que elas seguem é diferente do meu, por razões óbvias. hehe
      Mas sobre os jovens almejarem a fama fácil, isso é bem evidente. A maioria dos novos blogueiros seguem essa linha de “vou ser rica e famosa amanhã, basta ter um blog” e a gente sabe que não é bem assim, né.

      Beijão e obrigada pelo seu comentário!

      Curtir

  15. Giovanna disse:

    Muito legal o post! Nunca tinha visto alguém expondo esse lado “oculto” de ser blogueira, e hoje em dia ter um blog famoso é o que chama a atenção de várias meninas por aí justamente pelo que as blogueiras mostram nas redes sociais.
    A vida é “perfeita” e ninguém pensa no lado negativo. Eu me lembro quando seu blog tava na época daquela gente ditar qual o comprimento necessário pra sua saia e mais várias chaticezinhas dessas. Que preguiça.

    obs: curto teus looks desde essa época! hahahah
    Bjos!

    Curtir

    • sininhu disse:

      Obrigada Giovana, que bom que tu acompanha o blog desde aquela época! Fico muito feliz de saber isso. ^_^
      Eu me irritava muito com essas coisas do público querer ditar minhas escolhas, hoje sou mais calma em relação a isso, mas ainda não tenho muita paciência. hahaha

      Pois é, ninguém fala do lado negativo sobre essa profissão – e tem muitooooos. Mas não quero parecer pessimista, apenas mostrar que na realidade as coisas podem não ser como imaginam, que para chegar no topo precisa de esforço constante.

      Beijão

      Curtir

  16. Bárbara Almeida disse:

    Adoorei a frase da Cindy Crawford. Falando um pouco sobre o seu texto. Posso estar errada, mas eu ainda acho que tem como um blog ficar famoso, mas realmente vai precisar de investindo. Porque a concorrência é grande.
    Se a pessoa está fazendo porque quer lucro e não porque gosta, esquece. Porque vai cansar. não é uma vida fácil. Mas eu também não acho que é fácil ir todo o dia para empresa fazer a mesma coisa e voltar, na verdade achava um saco, e o blog por mais corrido que seja EU AMO DEMAIS. Acabei largando tudo para me dedicar só para o blog, e foi a melhor decisão que eu fiz. Mas claro tem que ter todo um planejamento, principalmente financeiro para isso.

    Beijos, http://loveiscolorful.com

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Concordo contigo, Bárbara! Acho que ainda dá para fazer sucesso com um blog novo, só que precisa de muita dedicação, investimento e amor. Na época que eu comecei, por exemplo, a gente tirava foto com câmera podrinha em um cantinho da casa e nem se estressava com cabelo/make impecáveis. Hoje em dia isso mudou muito, criar um blog com a intenção de viver dele é tipo jogar no modo hard (nas nada é impossível).
      Na verdade não queria desanimar ninguém com esse post, apenas mostrar que a batalha é mais árdua do que parece para as pessoas já chegarem preparadas. :)

      Dei uma olhadinha no teu blog agora, o layout, fotos e etc tão lindooos!
      Parabéns pela dedicação, espero que tu faça cada vez mais sucesso.
      Beijão

      Curtir

  17. Letícia disse:

    Muito bom! de verdade.
    Adorei o post, a sinceridade e tudo o mais! :) eu sempre li/visitei muitos blogs, desde a minha pré-adolescência, porque sempre adorei ler sobre o que as pessoas estavam fazendo, o que vestiam, o que comiam e etc. Depois que conheci blogs de moda, me vi fascinada. Sempre gostei de escrever e ultimamente venho gostado muito de fotografias, e com isso, há uns 4 meses atrás, resolvi fazer um “blog pra valer”. Não pretendo monetizar ele e me tornar uma “blogueira de sucesso”. Tô feliz com meu cantinho pequeno, sincero e humilde. Eu mal tenho tempo para manter ele assim, imagine se fosse algo mais popularizado?
    Respeito totalmente quem encara um blog como “trabalho” e na verdade, acho até legal. Quero dizer, acho incrivel como a tecnologia ajuda as pessoas a terem vidas melhores, de verdade. Mas infelizmente, vejo que muitas blogueiras que eu gostava de acompanhar se perderam em meio a tanto merchan e publi editoriais. Acabei me adentrando mais em blogs ~ menos conhecidos ~ e adoro! :) o conteudo é sempre cativante, sempre cheio de novidade e de coisas pessoas, e eu adoro isso! :D
    Mas como disse, adorei o post e achei um ótimo incentivo para quem (assim como eu) está começando nesse mundo agora!
    beijo, lê.

    Curtido por 1 pessoa

    • sininhu disse:

      Obrigada, Lê! :D
      Tem uma linha tênue entre bom conteúdo e publieditoriais que jamais deve ser extrapolada. É isso que estraga muitos blogs bons e faz com que desistamos de acompanhá-los.
      Acho que algumas pessoas ainda conseguem fazer sucesso e manter esse amor no blog, mas são bem poucas. Até acho que as americanas são as que mais conseguem lidar com esse tipo de coisa profissional, deveríamos observá-las melhor nessa questão. Lá você não vê blogueira de moda anunciando sorvete, produtos de limpeza ou carros, por exemplo. Eles acreditam em branding e não acham que números de seguidores seja tão importante quanto aqui. Até mesmo pq número é algo tão fácil de falsificar hoje em dia, né.
      Ainda acredito que conteúdo cativante é o melhor investimento para um blog, nutrir ele com suas paixões. :)
      Beijão

      Curtir

  18. Jonara disse:

    Esse post foi genial. Um tapa na cara, cheio de honestidade. haha Mas não me desestimulou nenhum pouco, porque apesar de toda essa realidade que tá por trás do mundinho ilusório dos blogs, o que realmente me encada não é dinheiro, não é viagem e não é vaidade. O que me faz manter o blog é a satisfação que ele me dá, em cada coisinha. Desde o layout, cada texto que eu escrevi, cada coisa que aprendi, cada pessoa que conheci, cada feedbeck que tive, cada blog interessante que li… Tudo isso me faz muito feliz. É o meu cantinho, onde eu falo o que quero, do jeito que eu quero e pronto. Eu não quero ser socialite. Eu sou blogueira. :)

    http://desapegomental.com/

    Curtir

  19. Daiana Azevedo de Paulo disse:

    Esse sinceramente é o post que eu preciso comentar. Já tenho meu blog a mais de cinco anos e não, ele não faz sucesso, eu nunca ganhei dinheiro com ele é apenas um blog a moda antiga, gosto de compartilhar o que tem de bacana, escrever algumas cronicas, um layout bacaninha e pronto, esse é o resumo. Porque sinceramente eu me sinto inojada com esses blogs que você entra e só vê propagandas de produtos, blogueira enriquecendo, vidas maravilhosas, leitoras se descabelando para ser notada. Odeio isso tudo, eu gosto mesmo é daquele pequeno blog que todos os comentários são respondidos, aquele post honesto, aquele textão que veio do coração, enfim, blog com cara de blog e não de revista Caras.

    Curtir

    • sininhu disse:

      Tb não curto estrelismo nos blogs.
      Entendo que realmente não sobra muito tempo para algumas blogueiras responderem seus leitores, mas fica claro que algumas não estão nem aí mesmo, já que NUNCA respondem ou dão aquelas respostas prontas e robóticas para todo mundo. Eu até podia demorar um pouco, mas sempre fiz questão de responder todo mundo. A melhor parte é ter esse vínculo com os leitores, criar amizades e etc.
      Sobre posts, dá para ver quando é algo sincero ou não. Fazer publieditorial é muito complicado, tem que ser algo pensado para agradar as leitoras e que combine com o conteúdo. Não condeno quem faz, até mesmo pq eu fiz muito e faço tb, mas não dá para visar só no $$$$ e perder credibilidade por causa disso.
      Confesso que também prefiro blog com cara de blog, até mesmo pq nunca curti muito revistas no estilo “use isso, faça aquilo”, “renda-se” ou “fulana celebridade arrasou no tapete vermelho por causa do batom x”, sempre preferi conteúdo que deixasse o leitor pensar, tipo a Vogue Itália (minha favorita). :)

      Obrigada pelo seu comentário! ^_^
      Beijão

      Curtir

  20. Anne Bollmann disse:

    Nossa, Sylvia! Adorei o texto! Estou bem fazendo um trabalho de conclusão de curso sobre blogs de moda (quase finalizado)! Minha hipótese é justamente a criação de conteúdo de um blog de moda e eu fiquei MUITO FELIZ ao ler a sua sinceridade. Trabalhei com relacionamento com blogueiros para muitas marcas do mercado brasileiro por dois anos e sabia como eram os bastidores, tenho várias amigas tentando a sorte no mundo dos blogs e se profissionalizando – é bom ver alguém experiente como você refletir sobre esse movimento tão importante na sociedade, jogar luz no que realmente acontece por trás dos filtros, e continuar incentivando o ser blogueira por amor, falar do que você quiser. Espero que mais iniciantes pensem assim, para termos conteúdo com cada vez mais qualidade por aí – não é porque é blog que você joga qualquer coisa ali, né? Haha!
    Eu já conhecia você de nome da época de trabalho, mas agora virei fã. Obrigada e continue firme, porque a tendência é só piorar!
    Beijos <3

    Curtir

    • sininhu disse:

      Obrigada, Anne! ♥
      É isso que as pessoas acham, que para ser blogueira basta jogar qualquer conteúdo ali e pronto, já está famosa ou virou blogueira profissional. Eu já acho que a pessoa tem que compartilhar assuntos por paixão mesmo, gostar muito do que escreve e se ver naquilo que foi publicado. Até mesmo para quem quer seguir o lado comercial do blog, pq isso cria uma identidade para a pessoa que será difícil de se desvincular mais tarde.
      hahah Continuarei aqui firme e forte! ;D
      Beijão

      Curtir

  21. maymalfato disse:

    Saudades essa época :~
    Tenho meu blog desde 2008, e compartilhava meu dia a dia, meus textos deprimidos, e adorava, porque ninguém que eu conhecia lia, só outras pessoas apaixonadas por blog também, e naquela época, o povo comentava, te ajudava!
    Antes desse meu blog, tive vários outros, igual vc falou, cheio de frufrus, glitters, corações, trocando de layout toda semana hahahahahah amava ♥

    quem ainda tem blog desde aquela época, é forte! Meu blog nao é famoso nem nada, mas é minha paixão!

    http://www.maymalfato.com

    Curtir

    • sininhu disse:

      Saudade mesmo, época muito boa para os blogs!
      Os tempos mudaram, mas dá para ser ‘old school’ ainda, blogar por paixão.

      Teu blog é lindoo, teu cabelo idem! ♥ hehe
      Beijão

      Curtir

  22. Rafaela Ficher disse:

    Meu deus, você falou tudo! Comecei o blog pelo fato de amar moda e sempre querer compartilhar isso com minhas amigas/familia. E vejo tanta pessoa hoje em dia, que só cria o blog porque quer ser ryca/famosa hahaha Ou gente que só se importa com eventos e jabá! Acho que a blogosfera mudou e muito, morro de saudades de antigamente, já tive vários blogs “diarios” lá por 2009/2010 :(
    Amei amei amei o texto! SÉRIO! haha
    Beijos.

    Curtir

    • sininhu disse:

      Muito obrigada Rafaela! ♥
      Sim, a blogosfera mudou muito, tanto o lado positivo quanto o negativo.
      Ainda acho que fazer blog para ficar rica e famosa é mais nobre do que entrar nesse mundo apenas pelos eventos e jabás (que muitas vezes não valem NADA hahah)!
      Beijão

      Curtir

  23. Pink disse:

    Que texto maravilhoso, hoje em dia é bem comum as meninas ver as blogueiras famosas ganhando muitos mimos e dinheiro e então surge o desejo de ter um blog também. Fazem troca de inscritos, comentários, curtidas, tudo isso para dar a impressão de que tem um público grande. Eu me pergunto: o que são os números quando se está fora da internet? De que adiantam tantos números se ninguém admira seu trabalho?
    Eu ainda trabalho muito para melhorar meu blog, ainda tenho muita coisa para atingir e tem gente que começou há um mês que já tem tudo, menos conteúdo. Tem meninas fechando parcerias com 1 mês de blog, sem ter conteúdo, e porque? Porque algumas empresas acham que a quantidade é mais importante que qualidade, ou porque as blogueiras estão sendo desonestas com as empresas, ou até mesmo com o próprio público.
    Eu sinceramente acho que teu post deveria estar fixado em, quase todos, os grupos de divulgação e quem sabe até em cartaz espalhados pela cidade. Parabéns!!!!!!

    http://pinkisnotrose.blogspot.com.br/

    Curtir

    • sininhu disse:

      Muito obrigada, Pink! ♥
      Penso exatamente que nem tu. Não entendo pq pessoas falsificam likes, seguidores e etc. Prefiro ser admirada pelo meu conteúdo por uma pessoa só do que ter milhões de seguidores fakes.
      Beijão

      Curtir

  24. Paloma Espindula disse:

    Confesso: comecei meu blog pra ficar RYCA AND FAMOSA! Mas, com o tempo a preguiça de postar e tudo aquilo foi se tornando um saco! Não tinha vontade de produzir conteúdo e morria de raiva por não ter nenhum publi.
    Nesses últimos dias abandonei meu blog por um tempo e foquei em pensar no que eu queria de verdade. E percebi que eu amo escrever e produzir conteúdo, mas não da maneira que eu estava fazendo. Quero escrever o que eu quiser, fotografar da forma que eu quiser. E quando quiser.

    Curtir

    • sininhu disse:

      Ter um blog livre é muito mais gostoso! Fico feliz que tu tenha conseguido reverter os teus critérios.
      A pior coisa é se privar de publicar e escrever sobre o que adoramos. Um padrão fake reflete nos leitores tb, que estão ali procurando estabelecer uma conexão com a blogueira. Se ela impede isso usando máscaras, nunca conseguirá alcançar o sucesso, pq algum dia o saco vai encher e a vontade de largar tudo será irresistível.
      Gosto de blogs simples e honestos, gosto de blogueiras que posso ser amiga e que me enxerguem dessa maneira, não apenas como mais um pageview ou follower. Acredito que todo mundo é assim tb.
      Beijão

      Curtir

O que achou do post? Comenta aí:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s