O número 7 na minha vida…

Nunca fui uma pessoa muito supersticiosa, daquele tipo que acredita em sorte ou azar. Bem, talvez não em azar… mas sorte eu sempre tive. Não tenho medo de passar embaixo de escada, amo gatos pretos e tenho simpatia pelo número 13. Mas em uma manhã há exatos 5 anos, sofri um acidente de carro e passei a odiar o número 7. Não é por menos, o acidente aconteceu no dia 07/07/2007 às 7:07hs da manhã. Coincidência? I don’t think so. Eu sei, eu sei… é inacreditável! Eu também quase não acreditei nisso no começo, mas tenho o B.O. para comprovar.

No acidente eu fraturei o esterno (aquele osso que fica no meio do peito) na altura do coração e a minha amiga, que estava dirigindo, teve alguns problemas também. Na época foi bem sério, fiquei um mês de molho na cama, sem me mexer direito – foi horrível! Mas passou rápido, já tá tudo cicatrizado e ok. Só me restou uma cicatriz micro e um ‘caroço’ que sumirá por completo em 3 anos (eram 8, então já tô quase lá).

Por isso que eu sou totalmente contra quem bebe e dirige! Não é apenas a sua vida que está em risco, é a dos outros também. Acho péssimo quem fica brabo por ter que pagar multa quando é pego em blitz e pior ainda aqueles que dizem “Ah! É só uma latinha de cerveja. Eu consigo dirigir!”. Não, você não consegue dirigir, pegue um táxi!

Parece que só apoiamos a causa depois de sentirmos na pele. Então eu sempre falo: não espere sentir na própria pele, pois dói e pior do que doer é perder tudo por causa de orgulho e teimosia.

Apesar de ter quase morrido, melhorei rápido e está tudo bem. A única sequela é que não posso carregar muito peso, ou fazer esforço físico demais nos braços (por exemplo: remo, rapel, virar estrelinhas – hahahaha- e etc). Mas isso não é algo ruim, já que sempre tem alguém pra carregar minhas compras no shopping. ;D Sem contar que eu não sou muito fã de esportes, então não perco muito.

O fato é que, depois de analisar várias coisas da minha vida, parece que o número 7 está sempre presente em grandes acontecimentos – sejam bons ou ruins. Acho que até fiquei meio neurótica com o número, igual aquele personagem do Jim Carrey no filme 23 (já assistiram? recomendo), pois tento evitar coisas que tenham o 7 no meio.

No começo desse ano, minha cachorrinha Lili faleceu, exatamente no 7º dia do ano, que também era o 7º dia da semana, mais precisamente no dia 07/01. E mais uma vez o número 7 estava lá…

Já se passaram 6 meses (ufa! não são 7!) desde a morte da Lili, e foi um ano bem difícil por conta disso. Tanto que vocês puderam perceber a baixa frequência de posts por aqui desde agosto do ano passado – que foi quando ela adoeceu. Dediquei meu tempo para ela naquele período e depois tirei um tempo para me recompor e ficar perto dos meus outros cachorrinhos. O meu blog não foi mais prioridade.

Sei que para muitas pessoas os cães não passam de objetos que são usados apenas quando se precisa de uma companhia para passear, ou dar umas risadas… Afinal, a grande maioria das pessoas trata assim até os seus ‘amigos’ humanos, um cachorro então, pfff… Mas para mim, meus cães são especiais e sempre fizeram parte da minha família. Por isso achei importante dedicar esse tempo para mim, para não haver sequelas emocionais.

Claro que a saudade da Shi (apelido da Lili) continuará, e sempre lembrarei dela. Porém, agora já me sinto bem melhor. :) Por isso voltarei com tudo para o blog, que está tão abandonado. Até parece que eu fiquei anos sem mexer por aqui: não mexi no layout (que já tá muito tosco), não publiquei quase fotos minhas (como que eu consegui isso por tanto tempo?), e os posts tão muito fraquinhos.

Como o número 7 (para mim) pode representar o fim de algo, significa que ao mesmo tempo é o começo de outra coisa, não? Então, a partir de agora, começarei uma nova etapa por aqui. Algumas modificações e continuações de outras. Mais para frente eu farei uma enquete e conto com a ajuda de todos vocês, leitores queridos, para melhorar o Got Sin, ok? Vou querer saber a opinião de todos! (Ainda mais agora que não temos mais comentários por aqui, né).

.

E que o 07/07 passe a ser um dia comum, como qualquer outro…

.

Anúncios